Relação da cárie com o estado nutricional, fatores sociais e comportamentais em adolescentes de 15 a 19 anos

Mariana Aparecida Rodrigues, Renato Pereira da Silva, Patrícia Feliciano Pereira

Resumo


Objetivou-se verificar a associação do estado nutricional, condições socioeconômicas e fatores comportamentais com o estado de saúde bucal de adolescentes de 15 a 19 anos matriculados em escolas públicas do município de Viçosa–MG. Foram realizadas avaliações antropométricas pela aferição das medidas de peso e estatura. Avaliaram-se também as condições socioeconômicas segundo critérios da Associação Brasileira de Estudos Populacionais (ABEP) e os fatores comportamentais por meio de questionário estruturado. A saúde bucal foi avaliada com base no índice dos Dentes Cariados, Perdidos e Obturados (CPO-D). Adotou-se nas análises estatísticas nível de significância de 5%. Observou-se predominância de indivíduos do sexo feminino (74,1%), na faixa etária de 15 a 16 anos (64,1%) e de classe média (57,6%). Observou-se 18,2% dos adolescentes com excesso de peso e 40,6% com alguma lesão de cárie, sendo em 27,6% cárie de maior gravidade. O consumo de alimentos cariogênicos ≥ 4 vezes ao dia foi observado em 65,9% da amostra. A cárie de maior gravidade foi mais frequente nos adolescentes com sobrepeso em contraste com aqueles com o peso adequado (45,2% versus 23,7%; p=0,016). Os resultados demonstram associação entre excesso de peso e uma pior saúde bucal em adolescentes. Além disso, foi constatada alta frequência de cárie, de excesso de peso e de consumo de alimentos cariogênicos, o que reforça a importância do diagnóstico do estado nutricional e da saúde bucal nessa fase e o estabelecimento de intervenções mais específicas e direcionadas a esses agravos.


Palavras-chave


Estado nutricional, Adolescentes, Cárie dentaria

Texto completo:

PDF

Referências


Organização Mundial da Saúde. Technical report series 916. Diet, nutrition and to prevention of chronic diseases. Report of a joint WHO/FAO Expet Consultation. Geneva: WHO Healt Organization, 2003. 149p. [Acesso em 23 jun 2015]. Disponível em:

Petersen PE, Bourgeois D, Ogawa H, Estupinan-Day S, Ndiaye C. The global burden of oral diseases and risks to oral health. Bull World Health Organ. 2005; 83(9): 661-669.

Chen D, Zhi Q, Zhou Y, Tao Y, Wu L, Lin H. Association between Dental Caries and BMI in Children: A Systematic Review and Meta-Analysis. Caries research. 2018; 52(3), 230-45.

Organização Mundial da Saúde. Obesity: preventing and managing the global epidemic. Geneva: WHO, 1998. [Acesso em 23 jun 2015]. Disponível em: .

Castro AGP, Amancio OMS. Nutrição e fisiologia dos dentes. Nutrire: Rev Soc Bras Alim Nutr. 2000; 19(20): 87-104.

Crispim MG, Grilo LP, Prospero ENS, Mariath ABA. Saúde bucal e sua associação com o estado nutricional e a condição socioeconômica em adolescentes. Rev. Gaúcha Odontol. 2010; 58(1): 41-6.

Figueiredo RMO, Wassall T, Flório FM. Frequência de impactos dos problemas de saúde bucal na qualidade de vida. Rev. Gaúcha Odontol. 2006; 54(1):11-6.

Justo FC, Fontanella VRC, Feldens CA, Silva AER, Gonçalves H, Assunção MC, Menezes AMB. Association between dental caries and obesity evaluated by air displacement plethysmography in 18-year-old adolescents in Pelotas, Brazil. Community Dent Oral Epidemiol. 2015; 43(1):17-23.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. [Acesso em 23 jun 2015].

Disponível em: .

Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação Nacional de Saúde Bucal. Projeto SB Brasil 2003: condições de saúde bucal da população brasileira 2002-2003 - resultados principais. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

Organização Mundial da Saúde. Levantamentos básicos em saúde bucal. 4ª ed. São Paulo: Editora Santos; 1999.

Organização Mundial de Saúde. Physical status: the use and interpretation of anthropometry. Geneva: WHO, 1995. [Acesso em: 25 jun 2015]. Disponível em: http://www.unu.edu/unupress/food/FNBv27n4_suppl_2_final.pdf.

Organização Mundial da Saúde. Growth reference data for 5-19 years, WHO reference 2007. [Acesso em 26 jun 2015]. Disponível em: < http://www.who.int/growthref/en/>.

Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. Critério Padrão de Classificação Econômica Brasil/2015. [Acesso em 26 jun 2015]. Disponível em:

Barros CMSB. Manual técnico de educação em saúde bucal. Rio de Janeiro: SESC, Departamento Nacional, 2007. 53-5.

Gushi LL, Soares MC, Forni TIB, Vieira V, Wada RS, Sousa MLR. Cárie dentária em adolescentes de 15 a 19 anos de idade no Estado de São Paulo, Brasil, 2002. Cad. Saúde Pública. 2005; 21(5): 1383-91.

Soares ÉF, Novais TO, Freire MCM. Hábitos de higiene bucal e fatores relacionados em adultos de nível socioeconômico baixo. Rev Odontol UNESP. 2009; 38(4):228-34.

Barroso ADV, das Mercês Batista R, Oliveira AE, dos Santos Neto ET, Zandonade E. Relação entre hábitos de higiene bucal, utilização de serviços odontológicos, variáveis sociodemográficas e estilo de vida de servidores de uma universidade pública do Brasil. Rev. Bras. Pesquisa em Saúde. 2015; 16(3): 23-31.

Gomes R, Moreira MCN, Nascimento EF, Rebello LEFS, Couto MT, Schraiber LB. Os homens não vêm! Ausência e/ou invisibilidade masculina na atenção primária. Ciênc Saúde Colet. 2011; 16(1):983-92.

Travassos C, Viacava F, Pinheiro R, Brito AS. Utilização dos serviços de saúde no Brasil: gênero, características familiares e condição social. Rev Panam Salud Publica. 2002; 11(5/6):365-73.

Pinheiro RS, Viacava F, Travassos C, Brito AS. Gênero, morbidade, acesso e utilização de serviços de saúde no Brasil. Ciênc Saúde Colet. 2002; 7(4):689-707.

Dalla CMC, Barreto ADC, Bleil RAT, Osaku N, Ruiz FS. Estado nutricional de adolescentes atendidos em uma unidade de referência para adolescentes no Município de Cascavel, Estado do Paraná, Brasil. Epidemiol. Serv. Saúde. 2011. 20(3):355-61.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Orçamentos Familiares: antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos do Brasil. Rio de Janeiro: IBGE; 2010.

Pinto, A. D. A., Barbosa, R. M. D. S. P., Nahas, M. V., & Pelegrini, A. Prevalência De Excesso De Peso E Fatores Demográficos E Econômicos Associados Em Adolescentes De Manaus, A Maior Cidade Do Norte Do Brasil. Rev. de Atenção à Saúde. 2018; 16(55): 64-71.

Sakeenabi B, Swany HS, Mohammed RN. Association between obesity, dental caries and socioeconomic status in 6 and 13 year old school children. Oral Health Prev Dent. 2012; 10(3):231-41.

Alm A, Fahraeus C , Wendt LK , Koch L , Andersson-Gare B , Birkhed D. Body adiposity status in teenagers and snacking habits in early childhood in relation to approximal caries at 15 years of age. International Journal of Paediatric Dentistry. 2008; 18(3):189–96.

Moreira PVL, Rosenblatt A, Severo AMR. Prevalence of dental caries in obese and normal – weight Brazilian adolescents attending state and private schools. Community Dent Health 2006; 23(4):251-3.

Alves LS, Susin C, Damé-Teixeira N, Maltz M. Overweight and obsety are not associated with dental caries among 12 years old South Brazilian Schoolchildren. Community Dent Oral Epidemiol 2013; 41(2):24-31.

Alghamdi AA, Almahdy A. Association between dental caries and body mass index in schoolchildren aged between 14 and 16 years in Riyadh, Saudi Arabia. Journal of Clinical Medicine Research. 2017; 9(12), 981-86.

Barkeling B, Linné Y, Lindroos AK, Birkhed D, Rooth P, Rössner S. Intake of sweet foods and counts of cariogenic microorganisms in relation to body mass index and psychometric variables in women. Int J Obes Relat Metab Disord. 2002; 26(9):1239-44.

Traebert J, Moreira EAM, Bosco VL, Almeida ICS. Transição alimentar: problema comum à obesidade e à cárie dentária. Rev Nutr. 2004; 17(2):247-53.

Ferreira, DC. Relação entre questões nutricionais e cárie dentária. Porto Alegre (RS). Monografia [Especialização em Saúde Pública] – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina; 2008.

Silveira MF, Freire RS, Nepomuceno MO, Martins AMEDB, Marcopito LF. Cárie dentária e fatores associados entre adolescentes no norte do estado de Minas Gerais, Brasil: uma análise hierarquizada. Ciência & Saúde Coletiva. 2015; 20:3351-64.

Mello TRC, Antunes JLF. Prevalência de cárie dentária em escolares da região rural de Itapetininga, São Paulo, Brasil. Cad Saúde Pública. 2004; 20(3):829-35.

Peres SHCS, Carvalho FSD, Carvalho CPD, Bastos JRDM, Lauris JRP. Polarização da cárie dentária em adolescentes, na região sudoeste do Estado de São Paulo, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva. 2008; 13: 2155-62.

Ferreira LL, Brandão GAM, Garcia G, Batista M J, Costa LDST, Ambrosano GMB, et al. Coesão familiar associada à saúde bucal, fatores socioeconômicos. Ciência & Saúde Coletiva. 2013; 18(8): 2461-73.

Scapinello A, Elsemann EB, Elsemann RB, Sangoi H, Gazzoni AF. Prevalência da cárie associada à escolaridade materna e ao nível socioeconômico em escolares. Rev. Bras. Odontol. 2016; 73(2), 101-6.

Maciel SM. Saúde bucal infantil: a participação da mãe. [Tese Doutorado]. São Paulo (SP). Universidade de São Paulo; 1994.

Moreira EAM, Corso ACT, Krüger RM, Rehn A. Desmame precoce e estado nutricional infantil. Rev Ciências Saúde. 1996; 15(1-2):126-40.

Game JH, Marinchovic RI, Santana MCD, Marinchovic DI. Hábitos alimentares de escolares rurales de la Región Metropolitana de Chile: Un estudio comparativo. Arch Latinoamer Nutr. 1996; 46(3): 183-9.

Peres KGA, Bastos JRM, Latorre MRDO. Severidade de cárie em crianças e relação com aspectos sociais e comportamentais. Rev Saúde Pública. 2000; 34(4):402-8.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2008. v. 29. [Acesso em 16 nov 2015]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2008/brasilpnad2008.pdf

Malta DC, Sardinha LMV, Mendes I, Barreto SM, Giatti L, Castro IRR, et al. Prevalência de fatores de risco e proteção de doenças crônicas não transmissíveis em adolescentes: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), Brasil, 2009. Ciência & Saúde Coletiva. 2010; 15:3009-19.

Tubert-Jeannin S, Pichot H, Rouchon B, Pereira B, Hennequin M. Common risk indicators for oral diseases and obesity in 12-year-olds: a South Pacific cross sectional study. BMC Public Health. 2018; 18(1), 112.

Matos MS, Monteiro LS, Bomfim RT, Matos RS. Hábitos de higiene bucal e dieta de adolescentes de escolas públicas e privadas em Salvador, Bahia. Rev. Bras. de Ciências da Saúde. 2010; 13(3):7-14.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista da Associação Brasileira de Nutrição - RASBRAN