Caracterização do estado nutricional de idosos acamados atendidos em unidades de Estratégias de Saúde da Família no município de Batatais – SP.

Paula Cristina Galati, Fabiana Custódio Vicentini, Giseli Cristina Galati Toledo

Resumo


O objetivo deste estudo foi caracterizar o estado nutricional de idosos acamados, pertencentes às Estratégias de Saúde da Família (ESF) III e IV do município de Batatais – SP. Foram realizadas medidas da altura do joelho para estimar a altura e da circunferência do braço, circunferência da panturrilha e prega cutânea subescapular para estimativa do peso. Utilizou-se o IMC para a classificação do estado nutricional e a Mini Avaliação Nutricional (MAN) para identificação de risco nutricional. Os dados sobre o estado de saúde dos idosos foram coletados em Prontuário Médico e a escolaridade e renda familiar foram questionadas aos voluntários. Foram selecionados 17 idosos acamados de ambos os sexos com idade média de 77 (±8,4) anos. Em relação a escolaridade 47,05% possuíam ensino fundamental incompleto e 41,17% eram analfabetos. A maioria dos indivíduos (59%) possuía baixa renda familiar. As doenças mais frequentes foram a Hipertensão Arterial, Hipertensão Arterial associada ao Diabetes Mellitus, Acidente Vascular Cerebral e Osteoporose. O principal motivo por estarem acamados foi a fratura do fêmur. A maior parte dos indivíduos apresentou magreza segundo a classificação nutricional pelo IMC e desnutridos segundo a classificação pela MAN. Ademais, 41,17% alimentam-se com auxílio de um cuidador. O comprometimento do estado nutricional da população estudada pode estar relacionado às condições socioeconômicas, educacional, presença de doenças crônicas e diminuição da capacidade de se alimentar sozinho.

Palavras-chave


Idosos; Avaliação Nutricional; Atenção Básica

Texto completo:

PDF

Referências


INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Ministério da Saúde. Projeção da população 2014. Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: Acesso em: 16 de Dezembro de 2015.

Magnoni D, Cukier C, Oliveira PA. Nutrição Na Terceira Idade. São Paulo: Sarvier, 2005.

Alvarenga MRM , Oliveira MADC, Faccenda O, Amendola F. Avaliação do risco nutricional em idosos atendidos por Equipes de Saúde da Família. Ver Esc enferm USP 2010; 44 (4):1046- 51.

Coelho, AC, Fausto MA. Avaliação pelo nutricionista. In: Maciel A. Avaliação multidisciplinar do paciente geriátrico. Rio de Janeiro: Revinter; 2002. p.121- 156.

Freitas EV, Py L, Neri AL, Cançado FAX, Gorzoni ML, Rocha SM. Tratado de geriatria e gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara- Koogan, 2002.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Portaria nº 2.528 de 19 de outubro de 2006. Brasília: Ministério da Saúde, 2006b.

Campos MTFS, Monteiro JBR, Ornelas APRC. Fatores que afetam o consumo alimentar e a nutrição do idoso. Rev Nutr 2000; 13 (3): 157-65.

Chumlea WC, Roche AF, Steinbaughml ML. Estimating stature from knee height for persons 60 to 90 years of age. J Am. Geriatric. Soc 1985; 33 (2): 116 – 20.

Gordon CC, Chumlea WC, Roche AF. Stature, recumbent length, and weight. In: Lohman TG, Roche AF, Martoreli R, editors. Anthropometric standardization reference manual. Champaign: Human Kinetics Books; 1988. p. 3-8.

Callaway CW, Chumlea WC, Bouchard C, Himes JH, Lohman TG, Martin AD, et al. In: Lohman TG, Roche AF, Martoreli R, editors. Anthropometric standardization reference manual. Champaign: Human Kinetcs Books; 1988. p. 39-54.

Lipschitz DA. Screening for nutricional status in the elderly. Primarycare 1994; 21(1): 55-67.

Marucci MFN, Alves RP, Gomes MMBC. Nutrição em Gerontologia. In: Silva SMCS, Mura JDP. Tratado de Alimentação, Nutrição & Dietoterapia. 2 ed. São Paulo: Roca, 2010. cap. 25, p.461-487.

Oliveira LML, Silva RR, Paes NLPC, Hamaoui H. Desnutrição em idosos de uma capital da região Amazônica. Revista Nutrição Brasil 2007; 6 (6): 331-37.

Gomes FM. Avaliação em Idosos Cronicamente Acamados. Dissertação (Mestrado) - Universidade de Aveiro, Aveiro, 2008.

Emed TCXS, Kronbauer A, Magnoni D. Mini-avaliação nutricional como indicador de diagnóstico em idosos de asilos. Rev. Bras. Nutr. Clin 2006; 21(3): 219-23.

Detsky AS, McLaughlin JR, Baker JP, Johnston N, Whittaker S, Mendelson RA, Jeejeebhoy KN. What is subjective global assessment of nutritional status. JPEN 1987; 11:8–14.

Pereira RJ, Cotta RMM, Franceschini SDCC, Priore SE. Características da saúde do idoso brasileiro. Revista Médica de Minas Gerais 2009; 19 (1): 44-50.

Ramos LR, Perracini M, Rpsa TE, Kalache A. Significance and management of disability among urban elderly residents in Brazil. J Cross-Cult Gerontol 1993; 8:313-23.

Organizacao Pan-Americana da Saude. Doencas cronico- degenerativas e obesidade: estrategia mundial sobre alimentação saudavel, atividade fisica e saude. Brasilia: OMS; 2003.

Ferreira OGL, Maciel SC, Costa SMG, Silva AO, Moreira MASP. Envelhecimento ativo e sua relação com a independência funcional. Texto Contexto Enferm 2012; 21 (3): 513-8.

Meireles VC, Matsuda LM, Coimbra JAH, Mathias T.A.F. Características dos idosos em área de abrangência do programa Saúde da Família na região nordeste do Paraná: Contribuições para a gestão do cuidado em enfermagem. Saúde e Sociedade 2007; 16 (1): 69-80.

Sakaki MH, Oliveira AR, Coelho FF, Leme LEG, Suzuki I, Amatuzzi MM. Estudo da mortalidade na fratura do fêmur proximal em idosos. Acta ortop. Brás 2004; 12 (4): 242-49.

Lemos M, Souza NR, Mendes MMR. Perfil da população idosa cadastrada em uma unidade de saúde da família. REME Rev Min Enferm. 2006;10(3):218-25.

Mesas AE. Condições de Saúde Bucal, Estado Nutricional e Fatores Associados em Idosos de Londrina, Paraná. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2005.

Amado TCF, Arruda IKG, Ferreira RAR. Aspectos alimentares, nutricionais e de saúde de idosas atendidas no núcleo de atenção ao idoso - NAI. Arquivos Latino Americano de Nutrição 2007; 57 (4): 366-72.

INSTITUTE OF MEDICINE - IOM. Dietary reference intakes for water, potassium, sodium, chloride, and sulfate. Washington, DC: National Academies Press. 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista da Associação Brasileira de Nutrição - RASBRAN