Evidências do impacto da nutrição na psoríase

Marina Yazigi Solis, Cid Yazigi Sabbag, Vera Silva Frangella

Resumo


A psoríase é uma doença que acomete 2% a 3% da população mundial, e é caracterizada pela hiperproliferação de células da epiderme, ocasionando acúmulo celular sob a superfície da derme, formando placas esbranquiçadas e lesões cutâneas. Ela tem etiologia multifatorial, com predisposição genética das pessoas afetadas, sendo a doença classificada por alguns estudiosos como inflamatória, recorrente e de evolução crônica. A psoríase pode estar associada ao desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) como obesidade, hipertensão, dislipidemia e, portanto, também a síndrome metabólica. Assim, acredita-se que alterações no padrão alimentar de pacientes com psoríase podem prevenir o agravamento da própria doença e o surgimento de novas lesões, além de minimizar os riscos associados às doenças crônicas. Estudos recentes têm demonstrado melhora significativa na qualidade de vida dos pacientes com psoríase quando submetidos a dietas de restrição calórica, com o incremento de vitaminas e minerais provenientes de frutas e hortaliças, e a inclusão de alimentos que sejam fonte de ômega 3, como, por exemplo, diversos tipos de peixes. Assim, justifica-se a importância de revisar na literatura a influência da nutrição na psoríase e propor cuidados nutricionais específicos a esta população.

Palavras-chave


Psoríase;Nutrição;Inflamação;Síndrome metabólica

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Revista da Associação Brasileira de Nutrição - RASBRAN