Are textbooks tools for food and nutrition education?

Luciana Neri Nobre, Raquel Cristina Oliveira, Ana Paula Gonçalves, Maria de Fátima Gomes da Silva, Ana Carolina Souza Silva, Nadja Maria Gomes Murta, Agnes Maria Gomes Murta, Virgínia Campos Machado, Priscila Pereira da Silva, Elvira Maria Godinho Aranha

Resumo


Objective: To examine whether and how Food and Nutrition Education (FNE) is addressed in textbooks adopted in elementary school of the municipal network of a city of Minas Gerais. Methods: Descriptive study on the analysis of textbooks. It was carried out using an instrument specially designed for this purpose. Was evaluated the presence of information about nutrition, feeding, food, and nutrients that was clearly related to FNE. All information
identified was categorized according to its scope and concept considering the FNE Reference Framework. Results: A total of 70 books totaling 2.918 pages were evaluated. Of these pages, 230 (8.2%) had texts, illustrations or activities with obvious intent to work FNE pedagogically. The sciences books (51.3%) were the ones that presented most this theme. The highest proportion referred to food as a factor of protection or risk to health, and food in a approach of hygiene and food safety. Conclusion: The elementary school textbooks evaluated were ineffective in significantly and actively including FNE in a way to interact with the student, arouse his curiosity on the theme and understand it in its multiple dimensions, beyond to the biological aspects of feed. Thus, in choosing the books that will be adopted in schools, it is also important to evaluate if they are FNE tools and consequently, if they provide knowledge and discussions that stimulate of healthy eating habits in the child and youth group, in the school environment.


Palavras-chave


Educação Alimentar e Nutricional, Livros didáticos, Ensino fundamental

Texto completo:

PDF (English)

Referências


Pesquisa de orçamentos familiares 2008-2009: análise do

consumo alimentar pessoal no Brasil / IBGE, Coordenação de

Trabalho e Rendimento. - Rio de Janeiro: IBGE, 2011. 150 p.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde.

Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de

Alimentação e Nutrição / Ministério da Saúde, Secretaria de

Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Brasília:

Ministério da Saúde; 2013. – 1. ed., 1. reimp 84 p.

Milani MO, Garlet L, Romero GG, Mattos KM de. Influência

da mídia nos hábitos alimentares de crianças: uma revisão da literatura. Rev Epidemiol Control Infect. 2015;5(3):153-

Bento IC, Esteves JM de M, França TE. Alimentação

saudável e dificuldades para torná-la uma realidade:

percepções de pais/responsáveis por pré-escolares de uma

creche em Belo Horizonte/MG, Brasil. Ciência & Saúde

Coletiva, 2015;20(8):2389-2400.

Greenwood S de A, Fonseca AB. Espaços e caminhos da

educação alimentar e nutricional no livro didático.Ciênc.

educ. 2016, 22(1):201-218.

Guerra PH, Silveira JAC, Salvador EP. Physical activity and

nutrition education at the school environment aimed at

preventing childhood obesity: evidence from systematic

reviews. J Pediatr. 2016;92(1):15-23.

Yokota RTC, Vasconcelos TF, Pinheiro ARO, Schmitz BAS,

Coitinho DC, Rodrigues MLCF. Projeto “a escola promovendo

hábitos alimentares saudáveis”: comparação de duas

estratégias de educação nutricional no Distrito Federal,

Brasil. Rev Nutr. 2010;23(1):37-47.

Silveira JA, Taddei JA, Guerra PH, Nobre MR. Effectiveness

of school-based nutrition education interventions to prevent

and reduce excessive weight gain in children and

adolescents: a systematic review. J Pediatr. 2011;87(5):382-

32.

Guerra PH, Nobre MR, da Silveira JA, Taddei JA. Schoolbased

physical activity and nutritional education

interventions on body mass index: a meta-analysis of

randomised community trials- Project PANE. Prev Med.

;61:81-9.6.

Lobelo F, Garcia de Quevedo I, Holub CK, Nagle BJ,

Arredondo EM, Barquera S, et al. School-based programs

aimed at the prevention and treatment of obesity: evidencebased

interventions for youth in Latin America. J Sch Health.

;83(9):668-77.37.

Brasil. Ministério da Saúde. Escolas Promotoras da Saúde:

uma experiência do Brasil/ Ministério da Saúde, Organização

Pan-americana da Saúde. – Brasília, Ministério da Saúde,

304p. – (Série Promoção da Saúde, n.6).

Brasil. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros

curriculares nacionais: introdução aos parâmetros

curriculares nacionais/Secretaria de Educação Fundamental.

– Brasília: MEC/SEF, 1997. 126p

Hamze A. Os temas transversais na escola básica. [acesso

abr 14]. Disponível em:

transversais-na-escola-basica.htm>.

Brasil. Ministério da Educação. Lei Nº 13.666/2018. Altera

a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes

e Bases da Educação Nacional), para incluir o tema

transversal da educação alimentar e nutricional no currículo

escolar. Brasília, 2018.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à

Fome. Marco de referência de educação alimentar e

nutricional para as políticas públicas. Brasília: MDS:

Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional;

p.

Brasil. Ministério da Educação. Fundo nacional de

desenvolvimento da educação. Resolução/cd/fnde nº 26, de

de junho de 2013. Dispõe sobre o atendimento da

alimentação escolar aos alunos da educação básica no

âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar –

PNAE.

Dicionário online de Português. Evidente. [acesso 2016

abr 28]. Disponível em: http://www.dicio.com.br/evidente/.

Bizzo MLG, Leder L. Educação nutricional nos parâmetros

curriculares nacionais para o ensino fundamental. Rev Nutr.

; 18(5):661-667.

Freire P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à

prática educativa. 30. ed. São Paulo: Paz e Terra; 2004.

Lemos CB. Análise de conteúdos de nutrição em livros

didáticos do ensino fundamental. [Dissertação].

Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação. 2009

Andrade FJET. Educação Alimentar e Nutricional no Livro

Didático: Análise dos Livros do 8º Ano do Ensino

Fundamental das Escolas Públicas de Sobral-CE.

[Dissertação]. Lisboa. Universidade Lusófona de

Humanidades e Tecnologias. Instituto de Educação. 2012.

Bianco AAG. Análise do conteúdo imagético de nutrição

humana em livros didáticos de Ciências aprovados pelo

Programa Nacional do Livro Didático 2014. ABCS Health Sci.

;40(3):247-251.

Fuhr D. Tema alimentação nos parâmetros curriculares

nacionais e em livros didáticos. Monografia (Bacharelado em

Nutrição) -Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2015.

Rebouças TBP. Análise dos conteúdos de alimentação e

nutrição em livros didáticos do ensino fundamental do

Distrito Federal. 2013. 40 f. Monografia (Bacharelado em

Nutrição) -Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

Piccoli L, Johann R, Corrêa EM. A educação nutricional

nas séries iniciais de escolas públicas estaduais de dois

municípios do oeste de Santa Catarina. Nutrire Rev. Soc.

Bras. Aliment. Nutr. 2010;35(3):1-15.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à

Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar

para a população brasileira/Ministério da Saúde, Secretaria

de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2.

ed., 1. reimpr. – Brasília: Ministério da Saúde, 2014. 156 p.:

il.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista da Associação Brasileira de Nutrição - RASBRAN