Relevância do Protocolo em Nutrição na Avaliação do Estado Nutricional do Paciente Hospitalizado: Uma Revisão Integrativa

Gabriella Behrmann, Aline Maria Peixoto Lima

Resumo


OBJETIVO: Compreender a importância do protocolo em nutrição para o estado nutricional de pacientes hospitalizados. MÉTODO: O estudo consistiu de uma revisão com base na análise de referências, dos últimos cinco anos, nos idiomas inglês, português e espanhol, obtidas nas bases de dados Medline, LILACS, Scielo, Google Acadêmico e literatura cinzenta, realizando as buscas por descritores com unitermo “protocolo” em combinação com termos relativos à avaliação nutricional. RESULTADOS: Foram selecionados quarenta e sete artigos iniciais, que após análise dos critérios de exclusão e de inclusão, resultaram em treze artigos (28%), que foram analisados por completo. Dos estudos analisados, todos possuem relato da existência de protocolo de nutrição para identificação ou avaliação do estado nutricional do paciente, 15,4% não seguem os protocolos de forma ordenada e/ou planejada, e 23,1% referem-se a estudos de elaboração, implantação e/ou validação de protocolos nutricionais em unidades hospitalares. CONCLUSÃO: A padronização por meio de protocolos em nutrição, para a avaliação do estado nutricional de pacientes hospitalizados é de extrema relevância para o quadro patológico destes, o que constitui uma ferramenta que avalia a eficácia e a segurança das intervenções e gera resultados cientificamente válidos, replicáveis e generalizáveis, de forma a reduzir custos e melhorar a qualidade da assistência nutricional. Uma adequada nutrição do paciente hospitalizado é uma estratégia positiva, que pode reduzir a gravidade do estado das doenças, diminuir as complicações, o tempo de permanência nas unidades hospitalares, melhorar o tratamento do paciente, bem como minimizar custos.


Palavras-chave


Protocolo; Terapia Nutricional; Estado Nutricional; Avaliação Nutricional; Inquéritos Nutricionais

Texto completo:

PDF

Referências


Viana V, Almeida JP. Psicologia pediátrica: Do comportamento à saúde infantil. Análise Psicológica, 1998, 29-40.

Barndragt K, Soeters R. Suporte Nutricional. In: Gibney MJ, Elia M, Ljuncqvist O, Dowsett JJ. Nutrição Clínica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

Minayo MCS. O Desafio do Conhecimento: Pesquisa Qualitativa em Saúde. 4ª ed. São Paulo: Editora Hucitec, 1996.

Vitolo MR. (Org.). Nutrição: da gestação ao envelhecimento. 2ª ed. Rio de Janeiro: Rubio, 2015.

Rosa G (autora organizadora). Avaliação Nutricional do Paciente Hospitalizado: Uma abordagem teórico-prática. Rio de Janeiro: Guanabara, 2012.

Campos FA. Construção e validação de protocolo de terapia de nutrição enteral. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Ceará/CE. Fortaleza, 2013. 104p.

Benfenatti MIS. A terapia nutricional no Hospital Universitário Sul Fluminense: uma reflexão sobre a necessidade da capacitação de acadêmicos da saúde para equipe multiprofissional. Dissertação (Mestrado) – Centro Universitário Plinio Leite, UNIPLI, Rio de Janeiro, 2008. 117f.

Castro DLL, Freitas MM, Zaban ALLS. A terapia nutricional enteral e parenteral: complicações em pacientes críticos – uma revisão de literatura. Rev. Com. Ciênc. Saúde, v.20, n.1, p. 65-74, 2009.

Miranda TV, Neves FMG, Costa GNR, Souza MAM. Estado Nutricional e Qualidade de Vida de Pacientes em Tratamento Quimioterápico. Revista Brasileira de Cancerologia, 2013; 59(1): 57-64.

Borges LR. Fatores determinantes da qualidade de vida em uma coorte de pacientes submetidos à quimioterapia [dissertação]. 2008. Pelotas: Universidade Católica de Pelotas; 2008.

Vannucchi H, Unamuno MRL, Marchini JS. Avaliação do Estado Nutricional. Medicina, Ribeirão Preto, v. 29, p. 5-18, jan./mar., 1996.

Andrade MM. Introdução à metodologia do trabalho científico. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

Brasil, Ministério da Saúde. Lei nº 9610. Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências. Diário Oficial da União da República Federativa do Brasil, 19 de fevereiro de 1998.

Brow TE, Spurgin AL, Ross L, Tripcony L, Keller J, Hughes BGM, Hodge R, Walker Q, Banks M, Kenny L, Crombie J. Validated swallowing and nutrition guidelines for patients with head and neck cancer: Identification of high-risk patients for proactive gastrostomy. Head & Neck. 2012.

Pasinato VF, Berbigier MC, Rubin BA, Castro K, Moraes RB, Perry IDS. Terapia nutricional enteral em pacientes sépticos na unidade de terapia intensiva: adequação às diretrizes nutricionais para pacientes críticos. Rev Bras Ter Intensiva. 2013; 25(1):17-24.

Cançado LR. Adequação de um protocolo nutricional artificial para doentes críticos. Dissertação de candidatura ao grau de Mestre em Nutrição Clínica apresentada à Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto. 2013.

Ruíz HJA. Elaboración de protocolo de manejo nutricional para pacientes adultos con nefropatía diabética crónica hospitalizados en la unidad de cuidados críticos del hospital nacional de occidente, Quetzaltenango. Tese presentada a Coordinación de la Facultad de Ciencias de la Salud. 2013.

Ribeiro LMK, Oliveira Filho RS, Caruso L, Lima PA, Damasceno NRT, Soriano FG. Adequação dos balanços energético e proteico na nutrição por via enteral em terapia intensiva: quais são os fatores limitantes?. Rev Bras Ter Intensiva. 2014; 26(2):155-162.

Gonya S, Baram M. Do we really know how much we are feeding our patients?. Rev. Hosp Pract, 2015.

Espitia OLP, Veja MLV. Protocolo para el manejo de nutrición parenteral periférica lista para usar en paciente quirúrgico. Nutr Hosp. 2015; 31(3):1003-1011

Zepeda EM, Martín CAG. Giving a nutritional FAST HUG in the Intensive Care Unit. Nutr Hosp. 2015; 31(5):2212-2219

Pérez JIU, Támer GL, Cruz AJP. Desnutrición clínica y riesgo nutricional en 2015. Rev. Nutrición Clínica en Medicina. Vol. IX - Número 3 – 2015.

Amorim ACR, Costa MDS, Nunes FLS, Silva MGB, Leão CS, Gadelha PCFP. Nutritional status and perioperative fasting time versus complications and hospital stay of surgical patients. Nutr Hosp. 2015; 32(2):878-887

Paltrinieri AL, Cheng I, Chitrit M, Turnock K. Parenteral nutrition is not a fluid!. Arch Dis Child Educ Pract Ed. 2016

Pineda C, Vidal A. Proceso de Cuidado Nutricional en pacientes com Enfermedad Cerebrovascular en el Hospital Carlos Andrade Marín y Hospital de Especialidades Eugenio Espejo de Quito en el periodo febrero-agosto 2016. Disertación de Tesis. 2016.

Stefanescu BM, Gillam-Krakauer M, Stefanescu AR, Markhama M, Kosinski JL. Very low birth weight infant care: adherence to a new nutrition protocol improves growth outcomes and reduces infectious risk. Elsevier Ireland Ltd. 2016.

Waitzberg DL, Caiaffa WT, Correia MITD. Inquérito Brasileiro de Avaliação Nutricional Hospitalar (Ibranutri). Rev. Bra. Nutr. Clin.. 1999; v. 14, p. 123-33.

Shils M. et al. Tratado de Nutrição Moderna na Saúde e na Doença. v. 2, 9 ed. Barueri: Manole, 2003.

Prieto DB et al. Intervenção nutricional de rotina em pacientes de um hospital privado. Revista Brasileira de Nutrição Clínica, v. 21, n. 3, p. 181-187, 2006.

Bauer J, Capra S, Ferguson M. Use of the scored Patient- Generated Subjective Global Assessment (PG-SGA) as a nutrition assessment tool in patients with cancer. Eur J Clin Nutr, 2002; 58: 779-85.

Caruso L, Marucci MFN. Triagem Nutricional – Abordagem na Prática Clínica. In: ROSSI, L; CARUSO, L; GALANTE, A.P.. Avaliação Nutricional: Novas Perspectivas. 2ª edição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2015. Cap. 3.

Hensrud DD. Nutrition screening and assessment. Medical Clinical of North American, v. 83, n. 6, p. 1525-1546, 1999.

Coorreia MITD, Campos ACL. Prevalence of hospital malnutrition in latin américa: the multicenter ELAN study. Nutrition, 2003; v. 19, p. 823-5.

Matsuba CST. Obstrução de sondas nasoenterais em pacientes cardiopatas [dissertação]. São Paulo: Universidade Federal de São Paulo; 2003.

Vasconcelos MIL, Tirapegui J. Aspectos atuais na terapia nutricional de pacientes na unidade de terapia intensiva. Rev Bras Ciênc Farm, 2002; 38 (1): 23 – 32.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista da Associação Brasileira de Nutrição - RASBRAN