Aproveitamento integral de alimentos: avaliação físico-química de bolos à base de abóbora de pescoço (Cucurbita moschata)

Yajaira De Los Angeles Correa Gil, Cilda Piccoli, Clarice Steffens

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi determinar e comparar as características físico-químicas de três bolos feitos à base de abóbora de pescoço (Cucurbita moschata). Trata-se de uma pesquisa experimental e exploratória, do tipo qualitativa e quantitativa. Foram realizadas três preparações de bolo, uma com a polpa da abóbora, outra com a polpa, sementes e a casca e outra com a casca e sementes. Analisou-se a umidade, cinzas, carboidratos, lipídios, proteína, fibra bruta, cálcio, magnésio, potássio e zinco dos bolos. Os resultados obtidos foram submetidos a análise de variância (ANOVA), e as médias comparadas pelo teste de Tukey, a nível de 95% de confiança. A informação nutricional foi calculada com base na Resolução nº 360/2003 que estabelece o Regulamento Técnico sobre Rotulagem Nutricional de Alimentos Embalados, e para a determinação da porção utilizou-se a Resolução nº 359/2003. A preparação que obteve maior qualidade nutricional em relação aos micronutrientes foi o bolo com casca e sementes. O percentual da ingestão diária de macronutrientes foi semelhante entre as amostras. O aproveitamento integral de alimentos pode ser benéfico para a saúde por aportar mais fibras na dieta e maior quantidade de micronutrientes quando comparado com preparações tradicionais.

Palavras-chave


Aproveitamento Integral de Alimentos, Cucurbita moschata, Análise Física-Química

Texto completo:

PDF

Referências


Cardoso FT, Fróes SC, Friede R, Moragas CJ, Miranda MG. Aproveitamento integral de Alimentos e o seu impacto na Saúde. Sustentabilidade em Debate [Internet]. 2015 [acesso em 2017 out 10]; 6(3): 131-143. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/sust/article/view/16105/12309.

Laurindo TR, Ribeiro KAR. Aproveitamento Integral de Alimentos. Interciênc. Soc. [Internet]. 2014 [acesso em 2017 out 10]; 17-26. Disponível em: http://fmpfm.edu.br/intercienciaesociedade/colecao/online/v3_n2/2_aproveitamento.pdf

FAO. Avanços metodológicos na mensuração das perdas e do desperdício de alimentos. 2017. http://www.fao.org/brasil/noticias/detail-events/en/c/1062706/. Acesso em: 2018 mai 27.

Roriz RFC, Damiani C, Silva FA, Santiago RAC. Aproveitamento dos resíduos alimentícios obtidos das centrais de abastecimento do estado de goiás s/a para alimentação humana [manuscrito]. Goiás: Universidade Federal de Goiás; 2012

Marques A, Chicaybam G, Araujo MT, Manhães LRG, Sabaa-Srur AUO. Composição Centesimal e de Minerais de casca e polpa de manga (Mangifera Indica L.). Ver. Bras. Frutic. [Internet]. 32(4) 1206-1210. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbf/v32n4/AOP%2012410.pdf.

Gómez BEL, Páez G, Ortega J. Evaluación de un producto alimenticio enriquecido con harina de semilla de Cucúrbita moschata. [Monografia] Maracaibo: Universidad del Zulia; 2010.

Gebert J, Mattei MW. Produção de doce de abóbora de pescoço e maracujá: Análise físico-química, microbiológica e avaliação sensorial [TCC]. Medianeira: Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Medianeira; 2014

Silva MPL, Brito TN. Aproveitamento Integral dos Alimentos e Educação Nutricional em uma Creche do Rio de Janeiro [Estudo de Caso]. Niterói: Universidade Federal Fluminense Faculdade de Nutrição Emília de Jesus Ferreiro; 2015.

Naves LP, Corrêa AG, Abreu CMP, Donizete C. Nutrientes e propriedades funcionais em sementes de abóbora (Cucurbita maxima) submetidas a diferentes processamentos. Ciênc. Tecnol. Alim. [Internet]. 2010 [acesso em 2018 mar 20]; 30(1) 185-190. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cta/v30s1/28.pdf

Bissacott AP, Londero PMG. Sementes de abóbora: prospecção para o consumo humano e utilização tecnológica. Disciplinarum Sci. [Internet]. 2016 [acesso em 2018 abr 23]; 17(1): 111-124. Disponível em: https://www.periodicos.unifra.br/index.php/disciplinarumS/article/viewFile/1913/1813.

Del- Vechio G, Corrêa AD, Abreu CMP, Santos CD. Efeito do tratamento térmico em sementes de abóboras (Cucurbita spp.) sobre os níveis de fatores antinutricionais e/ou tóxicos. Ciênc. Agrotec. [Internet] 2005 [acesso em 2018 abr 23]; 29(2): 369-376. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542005000200014&lng=en&nrm=iso

Sucupira NR, Xerez ACP, Souza PHM. Perdas Vitamínicas Durante o Tratamento Térmico de Alimentos. Unopar Cient [Internet]. 2012 [acesso em 2018 mai 2]; 14(2): 121-128. Disponível em: http://www.pgsskroton.com.br/seer/index.php/JHealthSci/article/viewFile/1025/984.

Instituto Adolfo Lutz (São Paulo - Brasil). Métodos físico-químicos para análise de alimentos: normas analíticas do Instituto Adolfo Lutz. 4ª ed. [1ª ed. digital]. São Paulo (SP): Instituto Adolfo Lutz; 2008. Disponível em: [http://www.crq4.org.br/sms/files/file/analisedealimentosial_2008.pdf].

Silva FC. Manual de análises químicas de solos, plantas e fertilizantes. 2. Ed, rev. Ampl. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2009. 627 p.

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução - CNNPA nº 12, de 1978. Brasil. Diário Oficial da União.

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução nº. 360, de 23 de dezembro de 2003. Regulamento Técnico sobre Rotulagem Nutricional de Alimentos Embalados. Diário Oficial da União.

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 359, de 23 de dezembro de 2003. Aprova Regulamento Técnico de Porções de Alimentos Embalados para Fins de Rotulagem Nutricional. D.O.U. - Diário Oficial da União.

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada - RDC Nº 54, DE 12 de novembro de 2012. Dispõe sobre o Regulamento Técnico sobre Informação Nutricional Complementar. Diário Oficial da União.

Universidade Estadual de Campinas- UNICAMP. Tabela brasileira de composição de alimentos –TACO. 4 ª ed. Rev. Ampl. Campinas: UNICAMP/NEPA,2011. 30p.

Caetano KS, Morais CP, Flôres SH, Cladera-Olivera F. Avaliação das características da casca de abóbora cabotiá minimamente processada. In: Anais do 5° Simpósio de Segurança Alimentar Alimentação e Saúde, 2015; Bento Gonçalves, sbCTA-RS, 2015.

Gallagher ML. Ingestão: Os nutrientes e seu Metabolismo. In: Mahan LK, Escott-Stump S, Raymond JL. Krause, alimentos, nutrição e dietoterapia. 13 ed. Rio de Janeiro: Elsevier; P. 2012.32-128.

Bitencourt C, Dutra F L G, Pinto VZ, Helbig E, Borges LR. Elaboração de bolos enriquecidos com semente de abóbora: avaliação Química, física e sensorial. B. CEPPA [Internet] 2014 [acesso em 2018 abr 6]; 32(1): 19-32. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/alimentos/article/view/36927.

Ibañez AAM. Efecto del proceso de tostado en el desarrollo de pasta untable de semillas de zapallo (cucurbita máxima duch) [Monografia]. Santiago-Chile: Universidad de Chile; 2010.

Silva LMM, Sousa FC, Feitosa MKSB, Cruz CSA. Qualidade físico-química de farinha da semente de abóbora desidratada em estufa a 40°c. GVAA [Internet]. 2011 [acesso em 2018 mai 7]; 6(5): 154-159. Disponível em: http://competition9461.its-my-prize42.loan/?utm_medium=NQ3aDvyuBCtafRQJPeFC66tm+MNW8T+aflxP0d0AJGo=&t=main6.

Damadoran S, Parkin Kl, Fennema OR. Química de Alimentos de Fennema, 4. Ed. Tradução de Brandelli A, Rios AO, Carvalho ALO, Cladera-Oliveira F, Nunes I, Hertz PF. Porto Alegre: Editora Artmed, 2010.

Dunker KLL, Alvarenga MS, Moriel P. Grupo do leite, queijo e iogurte. In: Pirâmide dos alimentos: fundamentos básicos. 2ª ed. São Paulo: Manole; 2014. P. 107-169.

ANVISA. Consulta Pública n°80, de 13 de dezembro de 2004. Brasil. Disponível em: http://www.unipac.br/site/bb/guias/Normas%20Vancouver%20-%202017.pdf.

Teixeira NID, Ramalhosa ECD, Pereira JAC. Formulação e Caracterização Físico-Química e Sensorial de Doces de Abóbora Preparados com Stevia (Stevia rebaudiana) [monografia]. Bragança: Instituto Politécnico de Bragança; 2016.

Daiuto ER, Lopes VR, Pigoli DR, Carvalho LR. Alterações nutricionais em casca e polpa de abóbora decorrentes de diferentes métodos de cozimento. Rev. Iber. Tecnol. Postcosecha [Internet]. 2012 [acesso em 2018 mai 16]; 13(2): 196-203. Disponível em: http://www.redalyc.org/html/813/81325441014/.

Tucunduva SP, Jaime PP, Carolina MF. Grupo das frutas, dos legumes e verduras in: Pirâmide dos alimentos: fundamentos básicos. 2ª ed. São Paulo: Manole; 2014. P. 75-101.

Cozzolino SMF, Cominetti C, Bortoli MC. Grupo das carnes e ovos. In: Pirâmide dos alimentos: fundamentos básicos. 2ª ed. São Paulo: Manole; 2014. P. 177-219.

Miranda AA, Caixeta ACA, Flávio EF, Pinho L. Desenvolvimento e análise de bolos enriquecidos com farinha da casca do maracujá (passiflora edulis) como fonte de fibras. Alim. Nutr. [Internet]. 2013 [acesso em 2018 jun 21] 24(2): 225-232. Disponível em: http://serv-bib.fcfar.unesp.br/seer/index.php/alimentos/article/view/225/2173.

Arévalo ACZ, Guevara RAC. Elaboración de masa de pizza, calzone y foccacia con base en tres verduras: zanahorai, remolacha y calabaza [Proyecto de intervención]. Cuenca: facultad de ciencias de la hospitalidad; 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista da Associação Brasileira de Nutrição - RASBRAN