Educação alimentar e nutricional no combate à obesidade infantil: visões do Brasil e do mundo.

Autores

  • Mariana Almeida Viveiros de Castro Centro Universitário IBMR
  • Grazielle Corrêa de Lima Centro Universitário IBMR https://orcid.org/0000-0002-2826-5698
  • Gabriella Pinto Belfort Araujo Centro Universitário IBMR

DOI:

https://doi.org/10.47320/rasbran.2021.1891

Palavras-chave:

Educação alimentar e nutricional. Educação alimentar. Educação nutricional. Obesidade infantil.

Resumo

O objetivo desse trabalho foi realizar uma revisão literária a respeito da importância da educação alimentar e nutricional no combate à obesidade infantil e investigar diferentes práticas em educação com resultados positivos ao redor do mundo. Consideramos os diversos fatores associados a obesidade infantil e a abordagem estratégica e multidisciplinar da educação alimentar e nutricional como forma de promoção de hábitos alimentares saudáveis. Buscaram-se artigos, estudos e documentos oficiais coletados dos bancos de dados da Literatura Latinoamericana e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde (LILACS), PubMed, SciELO no período de 2006 a 2020 que abordavam políticas públicas em educação nutricional no combate à obesidade infantil. Foram utilizadas as palavras chaves: educação alimentar e nutricional, educação alimentar, educação nutricional, obesidade infantil. Destacamos os resultados positivos encontrados de práticas em educação alimentar e nutricional no Brasil, Finlândia Japão e Austrália. Evidências demonstraram associação entre conhecimento nutricional com melhores práticas alimentares ressaltando a importância da educação alimentar e nutricional como importante estratégia para a promoção da saúde

Palavras-chave: Educação alimentar e nutricional. Educação alimentar. Educação nutricional. Obesidade infantil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Almeida Viveiros de Castro, Centro Universitário IBMR

Aluna do ultimo ano de Nutrição da faculdade IBMR- RJ. Graduada em Administração de Empresas pela PUC -RJ 

Grazielle Corrêa de Lima, Centro Universitário IBMR

Aluna do ultimo ano de Nutrição da faculdade IBMR- RJ.

Gabriella Pinto Belfort Araujo, Centro Universitário IBMR

Docente em Nutrição| Centro Universitário IBMR Especialista em Pediatria e Doenças Crônicas| IFF- Fiocruz Mestre em Nutrição Humana| UFRJ Doutora em Ciências Nutricionais | UFRJ Pesquisadora em Saúde Materno-Infantil |GPSMI - UFRJ    

Referências

WHO, World Health Organization. Taking Action on Childhood Obesity. Geneva: World Health Organization; 2018. (WHO/NMH/PND/ECHO/18.1) Licence: CC BY-NCSA 3.0 IGO. Disponível em: https://www.who.int/end-childhood-obesity/publications/taking-action-childhood-obesity-report/en/

Brasil - Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde/Departamento de Atenção Básica. Obesidade: Cadernos de atenção básica – nº12 série A. Normas e Manuais Técnicos. Brasília (DF): Ministério da Saúde, 2006. Disponível em: http://189.28.128.100/nutricao/docs/geral/doc_obesidade.pdf

Bleich SN, Vercammen KA, Zatz LY, et al. Interventions to prevent global childhood overweight and obesity: a systematic review. Lancet Diabetes Endocrinol. 2018 ;6(4):332‐346. doi:10.1016/S2213-8587(17)30358-3

Schmitz, B. A. S., Recine, E., et al. A escola promovendo hábitos alimentares saudáveis: uma proposta metodológica de capacitação para educadores e donos de cantina escolar. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2008 [citado 2020 Abril 11]; 24 (Suppl 2): 312-322. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008001400016&lng=en. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2008001400016.

Bezerra, José Arimatea Barros. Educação alimentar e nutricional: articulação de saberes. Fortaleza: Edições UFC, 2018 [acessado em 2020, março 16]. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/index.php/centrais-de-conteudos/publicacoes/category/116-alimentacao-escolar?download=12042:educa%C3%A7%C3%A3o-alimentar-nutricional-articulacao-de-saberes

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. - Brasília, DF: MDS; Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, 2012.

NCD Risk Factor Collaboration (NCD-RisC). Worldwide trends in body-mass index, underweight, overweight, and obesity from 1975 to 2016: a pooled analysis of 2416 population-based measurement studies in 128•9 million children, adolescents, and adults. Lancet. 2017;390(10113):2627‐2642. doi:10.1016/S0140-6736(17)32129-3

Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional. Relatório consolidado de estado nutricional do ano de 2019 [acessado em 21 de abril de 2020]. Disponível em: https://sisaps.saude.gov.br/sisvan/relatoriopublico/index

Lobstein, T.; Brinsden, H. Atlas of Childhood Obesity.2019. [acessado em 10 de abril de 2020]. Disponível em: https://www.worldobesity.org/nlsegmentation/global-atlas-on-childhood-obesity

WHO, World Health Organization - Report of the commission on ending childhood obesity. Geneva: World Health Organization; 2016 [acessado em 2020, abril 11]. Disponível em:https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/204176/9789241510066_eng.pdf;jsessionid=5AF06F2A5393204667EBF5C009D14558?sequence=1

Rede Nacional Primeira Infância. Mapeamento da Ação Finalística “Criança com Saúde” Obesidade na Primeira Infância. 2014 [acessado em 2020, abril 23]. Disponivel em: www.primeirainfancia.org.br

Castro, I. R. R. Obesidade: urge fazer avançar políticas públicas para sua prevenção e controle. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2017 [citado 2020 abril 9]; 33 (7): e00100017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2017000700201&lng=pt. http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00100017

Brasil. Ministério da Educação. Manual instrutivo do programa de prevenção, controle e tratamento da obesidade infantil. Programa Crescer Saudável. 2019.

Nathan, N; Wolfenden L.; Butler, M; et al. Vegetable and fruit breaks in Australian primary schools: prevalence, attitudes, barriers and implementation strategies. Health Educ Res. 2011; 26, (4): 722-731. doi:10.1093/her/cyr033

Brasil. Ministério da Saúde. Guia Alimentar para a população brasileira.2ª ed. Brasília, DF. Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica, 2014.

Triches R. M., Giugliani E. R. J. Obesidade, práticas alimentares e conhecimentos de nutrição em escolares. Rev. Saúde Pública [Internet]. 2005 [citado 2020 março 26]; 39 (4): 541-547. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102005000400004&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102005000400004.

WHO, World Health Organization. Report of the Commission on Ending Childhood Obesity. Implementation plan: executive summary. Geneva. World Health Organization. 2017. (WHO/NMH/PND/ECHO/17.1). Licence: CC BY-NC-SA 3.0 IGO.

World Cancer Research Fund International. Noushoring Framework. 2019 [acessado em 2020, abril 10]. Disponível em: https://www.wcrf.org/sites/default/files/10_Give_nutrition_education_and_skills.pdf

Brasil. Lei n.11.947 de 16 de junho de 2009 – Dispõem sobre o atendimento da alimentação escolar. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Lei/L11947.htm

Brasil. Ministério da Educação. Secretária de Educação Básica. Diretizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasilia. DF: Ministério da Educação, 2013.

Magalhães, H. H. S. R., Porte, L. H. M. Percepção de educadores infantis sobre educação alimentar e nutricional. Ciência & Educação (Bauru). 2019 [citado 2020, março 10]. 25 (1), 131-144. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-73132019000100131&lng=en&nrm=iso .https://doi.org/10.1590/1516-731320190010009

Ottoni, I. C.; Domene, S. M. A.; Bandoni, D. H. Educação alimentar e nutricional em escolas: uma visão do Brasil. DEMETRA: Alimentação, Nutrição & Saúde, 2019. [citado 2020, março 10] 14, p. e38748. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/demetra/article/view/38748. doi:https://doi.org/10.12957/demetra.2019.38748

Macedo, I., & Aquino, R. O. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para políticas públicas no Brasil no contexto do atendimento nutricional. DEMETRA: Alimentação, Nutrição & Saúde. 2018. [citado 2020, março 9] 13(1), 21-35. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/demetra/article/view/28663 https://doi.org/10.12957/demetra.2018.28663

Batista, M. da S. A., Mondini L., Jaime, P. C. Ações do Programa Saúde na Escola e da alimentação escolar na prevenção do excesso de peso infantil: experiência no município de Itapevi, São Paulo, Brasil, 2014. Epidemiol. Serv. Saúde [Internet]. 2017 [citado 2020 março 11]; 26 (3): 569-578. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-96222017000300569&lng=en. http://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742017000300014.

Wilson, B. Como aprendemos a comer: por que a alimentação dá tão errado para tanta gente e como fazer escolas melhores. Rio de Janeiro: Zahar, 2017.

Sepp, H. and Höijer, K. Food as a tool for learning in everyday activities at preschool na exploratory study from Sweden. Food & Nutrition Research. 2016; 60 (1) 32603. https://doi.org/10.3402/fnr.v60.32603

Leer, J., and K. Wistoft. Taste in Food Education: A Critical Review Essay. Food and Foodways. 2017 [citado 2020, abril 9]; 26 (4): 329–349. Disponível em: https://scholar.google.com/scholar_lookup?hl=en&publication_year=2018&pages=329-349&issue=4&author=J.+Leer&author=K.+Wistoft&title=Taste+in+Food+Education%3A+A+Critical+Review+Essay doi:10.1080/07409710.2018.1534047.

Mustonen, S., Tuorila, H. Sensory education decreases food neophobia score and encourages trying unfamiliar foods in 8–12-year-old children. Elsevier: Food Quality and Preference. 2009; 21 (4): 353-360. https://doi.org/10.1016/j.foodqual.2009.09.001

Sandell, Mikkelsen, Lyytikainen, et al. The future for food education of children. Elsevier: Futures. 2016. 83: (Futures for Food) 15-23. https://doi.org/10.1016/j.futures.2016.04.006

Mah, C. L. Shokuiku: Governing Food and Public Health in Contemporary Japan. Journal of Sociology, 2010; 46 (4): 393–412. doi:10.1177/1440783310384455.

Nakamura T. The integration of school nutrition program into health promotion and prevention of lifestyle-related diseases in Japan. Asia Pac J Clin Nutr. 2008; [citado 2020, abril 10]; 17 (1): 349-351. PMID: 18296376.

Moffata, T., Thrasher, D. School meal programs and their potential to operate as school-based obesity prevention and nutrition interventions: case studies from France and Japan. Critical Public Health. 2014 [citado 2020, abril 11]; 26 (2): 133-146. https://doi.org/10.1080/09581596.2014.957654.

Nerman, D. Food Education the law in Japan. CBC News. Canadá: 2015 Janeiro, 12 [2015 Janeiro, 12; 2020 abril 23]. Disponível em: https://www.cbc.ca/news/health/food-education-the-law-in-japan-1.2894279

Crunch & Sip. Australia. Acessado em 19 de abril de 2020. Disponível em: https://www.crunchandsip.com.au/

Baldasso J. G., Galante A. P., Ganen A. P. Impact of actions of food and nutrition education program in a population of adolescents. Rev. Nutr. [Internet]. 2016 [citado 2020 março 11]; 29 (1): 65-75. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732016000100065&lng=en. https://doi.org/10.1590/1678-98652016000100007.

Hoppu, Prinz et al. Impact of sensory-based food education in kindergarten on willingness to eat vegetables and berries. Food & Nutrition Research. 2015 [citado 2020, março 9]. 59: 10.3402/fnr.v59.28795; https://doi.org/10.3402/fnr.v59.28795

Barnes, R. Crunch&Sip® Policy Evaluation Results of the Audit Survey and Tally Charts 2010; 2010 [acesso em 19 de abril de 2020]. Disponível em: https://www.crunchandsip.com.au/assets/downloads/2012-04-10-crunchsip-audit-report.pdf

Kanda, S., Chino, K. et al. The educational effect of shokuiku (food and nutrition education) taught in English as a form internacional exchange in Japanese elementar schools. Jpn J Health & Human Ecology. 2012. 78 (4): 91-102; https://doi.org/10.3861/jshhe.78.91

WHO, World Health Organization. Global nutrition policy review 2016-2017: country progress in creating enabling policy environments for promoting healthy diets and nutrition. Geneva: World Health Organization; 2018. Licence: CC BY-NC-SA 3.0 IGO.

Downloads

Publicado

2021-07-27

Como Citar

Viveiros de Castro, M. A., de Lima, G. C., & Pinto Belfort Araujo, G. (2021). Educação alimentar e nutricional no combate à obesidade infantil: visões do Brasil e do mundo. Revista Da Associação Brasileira De Nutrição - RASBRAN, 12(2), 167–183. https://doi.org/10.47320/rasbran.2021.1891

Edição

Seção

Artigos de Revisão