Avaliação do teor de macrominerais em dietas hospitalares orais

  • Agatta Caroline de Souza
  • Daniele Caroline Faria Moreira

Resumo

Diversas patologias, como o câncer, predispõem a depleção do estado nutricional, o que torna essencial à oferta de uma dieta equilibrada, o qual se destaca o papel dos minerais, devido a sua relevância em contribuir no tratamento e recuperação dos pacientes. O objetivo do estudo foi determinar os teores de cálcio (Ca), potássio (K), magnésio (Mg), sódio (Na) e fósforo (P) de refeições hospitalares (geral, branda e pastosa) e de uma refeição adicional denominada complemento alimentar oral (CAO) que continham alimentos com adição de proteínas, carboidratos e/ou fibras, e ainda avaliar a adequação de cada macromineral em relação às recomendações nutricionais (DRIs). Foram coletadas amostras em duplicata de seis refeições diárias e do CAO, em dois dias não consecutivos, de um hospital de Belo Horizonte (MG). Os macrominerais foram determinados por espectrômetro de emissão óptica com plasma indutivamente acoplado (ICP OES). As análises estatísticas foram realizadas utilizando o Stata 11.0 e a significância estatística foi estabelecida como p<0,05. Foi observada variação na oferta de macrominerais pelas dietas em relação ao período de coleta, o qual se destaca o mês de janeiro que continha os maiores teores dos minerais analisados. O melhor perfil de macrominerais foi observado na dieta pastosa. O P demonstrou adequação em toda a análise enquanto o Na apresentou níveis acima do UL. O teor de macrominerais das dietas hospitalares orais apresentaram inadequações em relação à RDA/AI e a utilização do CAO foi eficaz para adequar as recomendações apenas de Ca.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-07-22
Como Citar
Souza, A. C. de, & Moreira, D. C. F. (2020). Avaliação do teor de macrominerais em dietas hospitalares orais. Revista Da Associação Brasileira De Nutrição - RASBRAN, 11(1), 95-114. https://doi.org/10.47320/rasbran.2020.1380
Seção
Artigos Originais