A autopercepção alimentar e corporal como recurso para a Educação Alimentar e Nutricional em grupo

Food and body self-perception as a resource for group Food and Nutrition Education

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47320/rasbran.2021.1788

Palavras-chave:

Educação Alimentar e Nutricional, Pesquisa Qualitativa, Comportamento Alimentar, Autopercepção

Resumo

A compreensão da percepção das escolhas alimentares e do corpo é fundamental para a condução de ações de Educação Alimentar e Nutricional em grupo. Esse trabalho teve por objetivo identificar a autopercepção das escolhas alimentares e da imagem corporal de participantes de um grupo educativo antes e depois da intervenção. Foi realizada uma pesquisa descritiva qualitativa com caracterização da população e com entrevista semiestruturada, antes e depois de um grupo educativo de seis encontros quinzenais. Os dados produzidos nas entrevistas foram analisados por meio da Análise de Conteúdo Temática. Dos 27 participantes que iniciaram o grupo 11 finalizaram, sendo eles na maioria idosos, viúvos, aposentados e com a presença de doenças crônicas. Nas entrevistas dos 11, foram identificadas as categorias cognitivo, afetiva, sensorial e habilidade referentes à autopercepção da alimentação e a categoria saúde e corpo referente à autopercepção corporal. Ambas as categorias foram encontradas nas entrevistas pré e pós-intervenção, porém com sentidos e significados diferentes, os quais evidenciaram mudanças na percepção e nas escolhas alimentares dos participantes. A abordagem dessas categorias nas intervenções de Educação Alimentar e Nutricional pode influenciar na realização de melhorias do comportamento alimentar. Conclui-se a relevância da inclusão da autopercepção alimentar e corporal para planejar e desenvolver as intervenções coletivas para o fortalecimento da autonomia nas escolhas alimentares dos indivíduos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kellem Regina Rosendo Vincha, Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Governador Valadares

2013 – 2017: Doutorado em Ciências pelo programa de pós-graduação em Nutrição em Saúde Pública. Universidade de São Paulo USP.
Título: Grupos educativos de alimentação e nutrição: um cenário promotor da autonomia nas escolhas alimentares. Orientadora: Ana Maria Cervato-Mancuso. Bolsista: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.


2011 – 2013: Mestrado em Ciências pelo programa de pós-graduação em Nutrição em Saúde Pública. Universidade de São Paulo USP
Título: Práticas de grupo na educação nutricional na atenção primária: uma comparação entre São Paulo e Bogotá. Orientadora: Ana Maria Cervato-Mancuso.

2007 – 2009: Especialização na modalidade de Residência Multiprofissional na Saúde da Família e Comunidade. Universidade Federal de São Carlos UFSCar
Título: Estratégia nutricional para diabéticos insulino-dependentes no contexto da saúde da família. Orientadora: Elaine Gomes da Silva. Bolsista: Ministério da Saúde.

2003 – 2007: Graduação em Nutrição. Universidade Federal do Paraná UFPR
Título: Caracterização físico-química e teor de fenólicos totais em kiwi e vinagre orgânico. Orientadora: Elenice Haruko Murate.

Referências

Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (BR), Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. Brasília (DF); 2012.

Boog MCF. Educação em nutrição: integrando experiências. Campinas, (SP): Komedi; 2014.

Boog MCF. Educação Alimentar e Nutricional: Para Além de uma disciplica. In: Diez-Garcia RW, Cervato-Mancuso AM, coordendores. Mudanças alimentares e educação alimentar e nutricional. 2 ed. Rio de Janeiro (RJ): Guanabara Koogan; 2017. p. 63-70.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia Alimentar para a População Brasileira. 2 ed. Brasília (DF); 2014.

Vincha KVV, Santiago DA, Campos EAL de, Pellegrinelli MLP. Prática educativa em grupo: respondendo inquietações. In: Diez-Garcia RW, Cervato-Mancuso AM, coordenadores. Mudanças alimentares e educação alimentar e nutricional. 2 ed. Rio de Janeiro (RJ): Guanabara Koogan; 2017, p. 318-326.

Rodrigues ÉM, Boog MCF. Problematização como estratégia de educação nutricional com adolescentes obesos. Cad. Saúde Pública. 2006; 22(5):923-931.

Macedo TTS de, Portela PP, Palamira CS, Mussi FCo. Percepção de pessoas obesas sobre seu corpo. Anna Nery. 2015;19(3): 505-510.

Machado DC, Sudo N, Hausen A, Pinto G. (2011). Imagem corporal de idosas que residem em uma instituição de longa permanência de Porto Alegre-RS. CERES: Nutr Saúde (Título não-corrente). 2011; 5(3):139-148. Disponível em https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/ceres/article/view/1944

Vincha KRR. Grupos educativos de alimentação e nutrição: um cenário promotor da autonomia nas escolhas alimentares [tese]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo; 2017.

Lindemann IL, Reis NR, Mintem GC, Mendoza-Sassi RA. Autopercepção da saúde entre adultos e idosos usuários da Atenção Básica de Saúde. Ciênc. Saúde Colet. 2019;24(1):45-52.

Amon D. Psicologia social da comida. Petrópolis (RJ): Vozes; 2014.

França C de J, Carvalho VCH dos S de. Estratégias de educação alimentar e nutricional na Atenção Primária à Saúde: uma revisão de literatura. Saúde debate. 2017;41(114):932-948.

Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde: Norma Técnica do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional – SISVAN. 1 ed. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2011.

Bardin L. Análise do Conteúdo. 70ªed. Lisboa: Almedina; 2011.

Santos GC, Brito KJF, Pinho S de, Lopes WC, Pinho L de. Adesão às consultas de retorno em pacientes de ambulatório universitário de nutrição clínica. Rev Bras Obesidade, Nutr e Emagrecimento. 2018;12(76):1129-34. Disponível em http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/861/635

Ferreira OGL, Maciel SC, Costa SMG, Silva AO, Moreira MASP. Envelhecimento ativo e sua relação com a independência funcional. Texto context enferm. 2012;21(3):513-518.

Nogueira ALG, Munari DB, Fortuna CM, Santos LF. Pistas para potencializar grupos na Atenção Primária à Saúde. Rev. Bras. Enferm. 2016;69(5):964-971.

Vincha KRR, Vieira VL, Guerra LD da S, Botelho FC, Pava-Cárdenas A, Cervato-Mancuso AM. “Então não tenho como dimensionar”: um retrato de grupos educativos em saúde na cidade de São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública. 2017;33(9):e00037116.

Deus RM de, Mingoti SA, Jaime PC, Lopes ACS. Impacto de intervenção nutricional sobre o perfil alimentar e antropométrico de usuárias do Programa Academia da Saúde. Ciênc. saúde colet. 2015;20(6):1937-1946.

Moutinho CB, Almeida ER, Leite MT de S, Vieira MA. Dificuldades, desafios e superações sobre educação em saúde na visão de enfermeiros de saúde da família. Trab Educ e Saúde. 2014;12(2):253–72.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Política Nacional e Alimentação e Nutrição. Brasília (DF); 2012.

American Dietetic Association (EUA). Position of the American Dietetic Association: Total Diet Approach to Communicating Food and Nutrition Information. J Am Diet Assoc. 2007;107(7):1224–32.

Klotz-Silva J, Prado SD, Seixas CM. Alimentação e Nutrição: Do que estamos falando? Physis. 2016;26(4):1103–23.

Freitas M do C s de, Pena PGL, Fontes GAV, Silva DO. Hábitos Alimentares e os Sentidos do Comer. In: Diez-Garcia RW, Cervato-Mancuso AM, coordenadores. Mudanças alimentares e educação alimentar e nutricional. 2 ed. Rio de Janeiro (RJ): Guanabara Koogan; 2017, p. 17-25.

Bevilaqua CA, Pelloso SM, Marcon SS. Stages of change of behavior in women on a multi-professional program for treatment of obesity. Rev Lat Am Enfermagem. 2016;24:e2809.

Diez-Garcia RW. Mudanças Alimentares e Educação Alimentar e Nutricional. In: Diez-Garcia RW, Cervato-Mancuso AM, coordenadores. Mudanças alimentares e educação alimentar e nutricional. 2 ed. Rio de Janeiro (RJ): Guanabara Koogan; 2017, p. 3-16.

Ministério da Saúde (BR). Desmistificando dúvidas sobre alimentação e nutrição: apoio para profissionais de saúde. Brasília (DF); 2016.

Ferreira AA, Menezes MFG, Tavares EL, Nunes NC, Souza FP de, Albuquerque NAF et al . Estado nutricional e autopercepção da imagem corporal de idosas de uma Universidade Aberta da Terceira Idade. Rev. bras. geriatr. gerontol. 2014; 17(2):289-301.

Menezes TN de, Brito KQD, Oliveira ECT, Pedraza DF. Percepção da imagem corporal e fatores associados em idosos residentes em município do nordeste brasileiro: um estudo populacional. Ciênc. saúde colet. 2014;19(8):3451-3460.

Sarf LD, Clerkin EM, Teachman BA, Smith AR. Do thoughts about dieting matter? Testing the relationship between thoughts about dieting, body shape concerns, and state self-esteem. Journal of Behavior Therapy and Experimental Psychiatry. 2019. 62:7-14.

Friedrich TL, Petermann XB, Miolo SB, Pivetta JMF. Motivações para práticas coletivas na Atenção Básica: percepção de usuários e profissionais. Interface (Botucatu). 2018; 22(65):373-85.

Fernandes ETP, Souza MN de Lima, Rodrigues SM. Práticas de grupo do Núcleo de Apoio à Saúde da Família: perspectiva do usuário. Physis. 2019;29(1):e290115.

Silva TAP e, Quintão DF. Estratégias de educação nutricional nos grupos do projeto "De bem com a balança" de quatro Unidades Básicas de Saúde do município de Muriá-MG. Rev Bras Obesidade, Nutri e emagrecimento.2014;8(43):16-23. Disponível em http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/392

Fernandes ACCF, Silva ALS da, Medeiros KF, Queiroz N, Melo LMM. Avaliação da auto-imagem corporal e o comportamento alimentar de mulheres. RBNE. 2017;11(63):252-8. Disponível em http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/774/629

Lores T et al. Pilot trial of a group cognitive behavioural therapy program for comorbid depression and obesity. BMC Psychol. 2020; 8; 34.

Ulian MD, Gualano B, Benatti FB, de Campos-Ferraz PL, Coelho D, Roble OJ et al. The design and rationale of an interdisciplinary, non-prescriptive, and Health at Every Size®-based clinical trial: The "Health and Wellness in Obesity" study. Nutr Health.2017;23(4):261-30.

Demenech MC, Bernardes S. Metas alimentares versus dieta: qual oferece melhores resultados em pacientes com excesso de peso? Rasbran. 2017;8(1): 26-30. Disponível em https://www.rasbran.com.br/rasbran/article/view/466/154

Dunker KLL, Alvarenga M, Timerman D, Vicente Jr. C, Teixeira P. Fundamentos e técnicas da entrevista motivacional para Nutrição. In: Alvarenga M, Figueiredo M, Timerman F, Antonaccio C, coordenadores. Nutrição Comportamental. 2ed. Barueri (SP): Manole, 2019. p. 201-225.

Downloads

Publicado

2022-03-31

Como Citar

Botelho, B. G., Souza, I. F. e, Silva, C. L. Álvares da, & Vincha, K. R. R. (2022). A autopercepção alimentar e corporal como recurso para a Educação Alimentar e Nutricional em grupo: Food and body self-perception as a resource for group Food and Nutrition Education. Revista Da Associação Brasileira De Nutrição - RASBRAN, 12(4), 18–37. https://doi.org/10.47320/rasbran.2021.1788

Edição

Seção

Artigos Originais